Author Archives: Pedro Maia

Deusas, heroínas e jogadoras… Mulheres encantadoras

Boa noite, aventureiros e aventureiras !

Hoje eu venho parabenizar a todas as mulheres do planeta, em especial as mães e as RPGistas. Sim, essas meninas que dão duro para aguentar seus companheiros de grupo bárbaros e preconceituosos, que sempre tentam fazer piadinhas com as frases “cuidado com as unhas” ou “acho melhor você esperar aqui…”. Sim meninas, hoje farei um tópico voltado às mulheres na fantasia em geral, dentro ou fora de um RPG. A matéria era para ir ao ar ontem, mas por motivos de força maior tive que adiar a postagem, mas a intenção de homenagea-las persiste.

Começarei com alguns exemplos básicos de infância: Super-heroínas e Vilãs.

Não há algo mais sublime do que heroínas. Elas são poderosas, lindas e bondosas. Porém, se trocarmos o “bondosas” por “malvadas” a coisa pode ficar ainda melhor.

Começando com X-Men podemos iniciar a lista de heroínas e vilãs com Jean Grey. Portadora de poderes psíquicos extremos, Jean representa a beleza, inteligência e a liderança dentro de seu grupo. Sempre se mostra disposta a ajudar os necessitados e desfavorecidos, e coloca o bem de todos em primeiro lugar. Entretanto, Jean possui dentro de si uma das criaturas mais poderosas e destrutivas do Universo, a Fênix Negra. Absurdamente poderosa em ambas as formas, Jean e Fênix provam que o poderio feminino é forte em ambos os lados, tão forte que os dois maiores mutantes da história desejam “tê-las” sob os seus “cuidados”. Abalando fortemente os corações masculinos, Jean arrecadou grandes fãs e amantes como Scott Summers (o Ciclope), James “Logan” Howlett (nosso querido Wolverine) e ninguém menos que Warren Worthington III (conhecido como o Anjo). Uma personagem tão forte e tão linda pode muito bem dominar o mundo, não é rapazes ?

"Porque ser linda é só bônus em carisma..."

“Porque ser linda é só bônus em carisma…”

Indo de uma heroína a outra, falaremos de uma personagem inesquecível da história dos quadrinhos. Afinal, quem poderia esquecer de Diana, a Princesa de Themyscira ? Ou melhor dizendo, a Mulher Maravilha ?

Nascida de uma escultura de barro (ui, isso me parece familiar…), Diana fora um presente dado pelo os deuses à Rainha das Amazonas. Com podereses incríveis e estonteante beleza, a jovem Mulher Maravilha fez de tudo para se tornar uma defensora de seu lar perante os reinos da Terra (mais especificamente os Estados Unidos, de onde vinha seu amado, Steve Trevor). Ousada, destemida e muito poderosa, a heroína tão logo fora percebida pela a Liga da Justiça e incorporada na mesma, cumprindo a função de proteger o planeta Terra. Agilidade sobre humana, capacidade de voar, força física elevada e ainda com os itens mais cobiçados pelos os vilões, temos a mistura perfeita de uma musa encantadora com uma máquina de criar dor. A maioria dos heróis ficam de queixo caído quando vêm a Mulher Maravilha, o que não é pra menos já que seu modelo de vestir é um tanto quanto “hipnotizante”.

Diana

“Índice de Proteção ? Só nos braceletes né ?”

E por fim, uma deusa. Afinal, heroínas e deusas estão quase no mesmo patamar, mas esta consegue ser as duas ao mesmo tempo. Ororo Munroe, habitualmente conhecida como Tempestade encontra-se aqui na nossa lista de heroínas maravilhosas. Com um início de vida bem difícil, Ororo teve que superar a morte dos pais que ocorreu bem cedo em sua vida, e por consequência disso acabou tornando-se uma ladra em meio as ruas do Egito. Após perder o seu tutor ladino resolveu ir de volta para a terra dos seus ancestrais, ao sul da África. No caminho para lá quase foi violentada, e assassinou o seu assediador jurando nunca mais matar em sua vida. Ao aproximar-se das terras do sul, Ororo encontrou o seu primeiro amor que no futuro seria conhecido como o Pantera Negra, mas a paixão não durou muito e com o término do namoro ela prossegue sua viagem para o seu povo. Ao chegar lá e ajudar as pessoas com seus poderes que haviam acabado de florescer, Ororo passa a ser adorada como uma Princesa e uma Deusa, trazendo chuva e boas colheitas para o povo. E pouco após isso passa a ingressar nos X-Mens. Ela representa em meio a isso tudo a força de vontade e determinação, pois mesmo após perder seus pais ela continuou buscando uma forma de viver, e na primeira oportunidade de deixar os erros, assim o fez. A beleza e encanto desta deusa não são questionáveis, é algo quase desnecessário de falar, mas suas atitudes e história de vida é de tirar o chapéu e aplaudir de pé.

"Fazer chover é simples quando se é uma deusa, nem MP preocupa..."

“Fazer chover é simples quando se é uma deusa, nem MP preocupa…”

Quando falamos em RPG temos muitos exemplos de mulheres que esbanjam beleza e poder. Em Tormenta temos exemplos perfeitos.

Comecemos com as deusas. Lindas, poderosas e mães. Reuní três deusas de Arton que muito me agradam e que podem me ajudar a concluir esta homenagem.

Falemos de Valkaria, a Deusa dos Humanos e da Ambição. Uma deusa que está sempre em busca da superação, da perfeição, e que ambiciona levar a sua raça, os humanos, ao nível dos deuses ou até mesmo superá-los. Não contente em ser apenas linda e poderosa, ela contribuiu com a criação da maior ameaça do cenário, a Tormenta. Não ficando para trás, a deusa dos elfos, Glórienn, esbanja beleza e sofisticação nos seus olhos dispersos. Responsável pela a criação da raça mais artística e mais orgulhosa de Arton, ela também fora responsável por grandes eventos no planeta em questão. Há um fato interessante que liga Valkaria à Glórienn. Valkaria por criar a Tormenta fora aprisionada numa estátua de pedra, ajoelhada, esperando que seus filhos a salvassem. Hoje devido a más escolhas, Glórienn se vê sem seu plano (a tão famosa morada dos deuses) e ainda por cima é mantida como “escrava” do deus da força e dos minotauros, Tauron. Alguns dizem que ela se deixou levar a este ponto para salvar os elfos da extinção, mas…

Por ultimo minha deusa-mãe favorita. Aquela que tem a noite como vestido e estrelas como suas jóias. Tenebra, a deusa das trevas, exala poder e sedução. Talvez a deusa mais encantadora de todo o Panteão Artoniano, ela já mostrou ser uma ótima estrategista, forjadora de armas épicas e até mesmo uma ótima mãe. Grande protetora dos seres das trevas e da noite, e mãe dos poderosos Anões, a deusa não poupa esforços para conseguir um espaço tranquilo para que suas criaturas “existam”. Uma deusa maravilhosa.

"Valkaria, Glórienn e Tenebra. As deusas mais belas..."

“Valkaria, Glórienn e Tenebra. As deusas mais belas…”

Então, tentei mostrar neste tópico que na minha opinião as mulheres são essenciais em todos os sentidos. Sejam como heroínas, guerreiras, deusas ou mães. Elas completam aquilo que nós, os homens, não conseguimos preencher. As vezes nos deparamos com mulheres incríveis, que nos encantam só pelo o jeito de ser, enquanto outras encantam muito mais quando abrem a boca para falar. Tem mulheres que nem precisam falar, só o olhar já diz muita coisa.

Então, espero que aceitem esse meu ato atrasado de boas intenções.

Feliz Dia das Mulheres, um dia em que lembraremos sempre o porque da data.

Poder a Todos !

O Desafio dos Deuses torna-se o novo desafio da Jambô Editora !

DRAGÃO NA ÁREA !

Saudações aventureiros !

É bom voltar a vos escrever depois de tanto tempo. E não poderia ser em melhor hora, já que estamos diante de um grande movimento no cenário RPGístico.

É interessante relembrar os passos desta grande marca do RPG nacional que conhecemos por “TORMENTA“. Inicialmente como um cenário-bônus em comemoração a edição número #50 da antiga (e finada) Dragão Brasil, logo após uma revista própria falando sobre o tal cenário comemorativo, depois vieram os livros-suplementos, o aclamado quadrinho conhecido como Holy Avenger, uma nova revista e um novo continente (que não lembra de Moreania ?), um sistema próprio de RPG, uma trilogia de românces, um dia nacional só seu e um mangá. Essa é a jornada de treze anos de TORMENTA, que como sugere o nome não é nada tranquila.

Os fãs do cenário são exigentes e sempre expuseram que gostariam de ter anexado ao currículo da marca dois itens: Uma animação baseada na consagrada série em quadrinhos, Holy Avenger e um jogo eletrônico do cenário.

Depois de tanto pedir, a “Equipe Tormenta” resolveu investir em uma das idéias…

O Desafio dos Deuses é um projeto de financiamento coletivo desenvolvido pela Jambô para arrecadar fundos e lançar, finalmente, o seu primeiro game. Será um jogo de combate, ao estilo de Golden Axe (se disser que não conhece é porque não teve infância) envolvendo o mundo de Arton e seus problemas. Segundo Leonel Caldela e Guilherme Dei Svaldi os jogadores passarão por vários lugares descritos nos livros e ainda encontrarão importantes NPC’s do cenário.

Tormenta sem espada e sangue, não é Tormenta

O desafio inicial deste projeto é conseguir bater a meta de arrecadação que é de 60,000 reais. O financiamento coletivo permite que você ajude o projeto e receba recompensas por isso, e é neste ponto em que as coisas se tornam interessantes. Em uma das contribuições você ganha como recompensa o direito ter um personagem no game e ele ainda fará parte das lendas do cenário oficial de Tormenta.

Área de Tormenta e um Uktril para batalhar. Not bad.

Bom, atualmente o projeto já arrecadou 10,392 reais, em apenas um dia de financiamento iniciado, o que na minha opinião é BASTANTE PROMISSOR. Ainda faltam 39 dias para o término da campanha e você também pode fazer a sua parte e ajudar ! Afinal, ajudando uma iniciativa nacional a crescer teremos mais notoriedade no mercado atual para estes seguimentos em ascensão, jogos eletrônicos e RPG.

Para ajudar é só entrar no site oficial da campanha e fazer a sua doação, além é claro de ajudar a divulgar nas redes sociais. Quanto mais pessoas alcançarmos, mais rápido essa inovação estará em nossas mãos.

Site oficial da campanha: http://catarse.me/pt/tormentadesafio#about

 

Poder a Todos !

PbF – Jogando RPG por Fóruns !

Dizem que a grande magia do RPG é estar entre amigos, em volta de uma mesa, anotando em papéis, rolando dados e se divertindo com as falhas, acertos e frases cômicas que são feitas por aquele amigo que parece ser o mais noob do grupo.

Eu não discordo.

Mas será que não pode existir outras maneiras divertidas de jogar RPG, sem estar cara a cara com seus amigos ?

 

“Jogando por fórum. Não é tão ruim assim…”

O chamado PbF (Play by Forum) já mostrou ser uma ótima maneira de jogar o nosso amado RPG e ao mesmo momento interagir com pessoas que estão longe. A mecânica é quase que a mesma, a única coisa que muda é que você “escreve” as suas ações, falas e pensamentos.

Há um narrador, há jogadores, há fichas e em alguns fóruns, há dados. Então ao que parece, não é um monstro de sete cabeças.

Os fóruns funcionam em sua maioria com divisões pré-estabelecidas e que ajudam os aventureiros a se ambientarem nesta nova maneira de jogar RPG. Vou citar algumas das divisões mais importantes aqui…

  • Categorias: São elas que definem em que área vocês estão, e o que podem fazer nela. Tem categorias que possuem “fóruns”, e eles tem assuntos definidos. Uma categoria “Inicio” por exemplo, pode conter fóruns como “Regras e Avisos”, “Apresente-se”, “Parcerias” e etc…
  • Fóruns: São eles que possuem os tão importantes “tópicos”, aonde toda a magia acontece. Um “Fórum” pode conter vários “fóruns”, e cada um geralmente contém uma descrição sobre o que ele trata. Como no exemplo anterior, um fórum da categoria “Inicio” chamado “Regras e Avisos” que contém em sua descrição: “Regras e Avisos de nosso site.”
  • Tópicos: Estes sim são “as mesas” do RPG. Existem duas modalidades de jogar RPG por fórum (que serão explicadas mais adiante), e ambas utilizam dos tópicos. Na verdade, 80% do jogo depende deles. Os tópicos são aonde o narrador disponibiliza as informações do jogo que será narrado, quantos pontos poderão ser distribuídos e qual o nível da aventura. E em um outro tópico, após todos os pré-requisitos terem sidos preenchidos, a aventura começa.

Os RPGs por fórum acontecem em sua maioria nos tópicos. As vezes, em alguns caso, o narrador pode mandar uma MP (Mensagem Pessoal) para um dos jogadores, ou para todos eles, falando sobre coisas que só os seus personagens conseguiram ver, sentir, observar e etc…

 

Sobre as modalidades de jogo por fórum.

Existem duas modalidades de RPG por fórum. Certos fóruns permitem apenas uma das duas, outros mais encorpados, preparados e liberais permitem as duas. Vamos lista-las e explica-las…

  • Modo Aventura: Este é o modo tradicional dos RPGs por fórum. O narrador cria um tópico de Inscrições, especificando todos os requisitos de sua campanha e dando uma pequena introdução sobre o tema da aventura. Os jogadores se inscrevem e aguardam a aprovação de seus personagens. Após o termino da data de inscrição, ou acabando as vagas, o narrador abre um novo tópico chamado Campanha (e o nome de sua aventura ao lado do título), e lá ele faz a primeira narrativa e estipula quem começa. Tudo no RPG acontece ali e por MPs (Mensagens Pessoais).
  • Modo Campanha Free:  Este modo é um pouco mais incomum, porém traz grandes diversões para quem é adepto. Eu, por exemplo, sou jogador ativo deste modo desde 2005, e acredite se quiser, entrei neste modo participando de uma aventura que começou anos antes de minha adesão ao estilo, e meu personagem ainda existe até os dias de hoje (o saudoso Aion). Neste modo não há narrador, e sim interpretação livre. Geralmente há um tópico com uma lista de personagens oficiais (caso o fórum possua uma temática, como o nosso) dizendo quais estão liberados para usar e quais já estão em uso. Além disso, a staff do fórum age como “Narradores” em certos momentos críticos, aonde o bom senso e o raciocínio se ausentam dos jogadores. Neste modo o jogo acontece em vários tópicos, e cada tópico é uma cidade, reino, país, plano de existência diferente e adentrar e interagir com quem está lá fica à sua escolha.

Ambos os modos são fáceis de jogar, e com certeza sua rede de amigos também aumentará com isso. Você conhecerá pessoas de vários lugares, que curtem o mesmo tema da aventura que está sendo narrada e tão logo poderá jogar com elas mais vezes. Incrível, não ?

 

“Mas… Escrevendo ? Não dá confusão ?”

Que nada. Os fóruns tem ferramentas perfeitas para organizar suas postagens, deixando tudo bem explicado. A organização da sua postagem com seu personagem vai depender de você, tanto a separação de ação, fala e pensamento como a narrativa em primeira ou terceira pessoa.

Exemplo (que uso nas minhas interpretações):

*Aion, conhecido por Príncipe Infernal, estava confuso com todas as decisões que deveria tomar, já que a partir daquele momento as cortes infernais estavam sob sua tutela, seu comando. Tentou lembrar-se de como seu antecessor havia reinado e liderado aquele lugar e o que seria aproveitável de seu método.*

“O que ele faria ? Como ele agiria ?”

*Sua mente fervilhava, e parecia não haver mais tempo para pensar ou ponderar, uma resposta devia ser dada aos Lordes Infernais. Somente agiu, seguiu conforme seus pensamentos, e desejava estar certo deles.*

– Invadiremos o plano físico, lar dos humanos, e guerrearemos contra os filhos de Deus.

Vejam como eu separei a minha interpretação: Utilizei asteriscos (**) para simbolizar minhas ações e também utilizei a cor turquesa para isso. Meu pensamento foi sinalizado por aspas (” “) e na cor vermelha. Minha fala também foi sinalizada pela a cor vermelha e eu utilizei um travessão no inicio da mesma. Se você perceber estou citando os fatos em terceira pessoa, modo com que me sinto mais confortável para escrever, mas isso é opcional de cada jogador.

Viu só como é fácil ? Essa minha interpretação é para representar o modo Campanha Free, aonde cada um é narrador de si mesmo. No modo Aventura você pode preferir utilizar a primeira pessoa, já que estará envolvido na cena e nos fatos, interpretando-os com o filtro dos seus sentimentos e pensamentos.

Creio que boa parte das dúvidas sobre jogar RPG por fórum foram esclarecidas né ? Mas caso ainda reste alguma dúvida, deixe um comentário nesta postagem e eu vou ter o prazer de responder as suas questões.

E mais… Para quem quiser começar a experimentar essa nova modalidade de RPG pode vir jogar com a gente no nosso fórum.

www.tormentadavez.com

Poder a Todos !

Agora é a vez das RPGístas !

É isso mesmo, pessoal !

A partir desta semana teremos uma coluna voltada para o público feminino aqui no Blog Tormenta da Vez !

Claro que não há ninguém melhor para falar sobre “coisas de meninas” na hora de jogar uma partida do que uma… menina !

Então, entra em cena a minha querida e estimada Prince-Sama, que me acompanha por RPGs por fóruns há anos e que juntos formamos grandes tramas interpretativas, uma das quais tem mais de 5 anos ativa, sem parar !

Ela irá falar sobre peculiaridades e outras coisas que só meninas entendem na hora de participar de uma mesa. A coluna se chamará “Diva D20” e com certeza irá cativar você, menina e mulher que curte o hobby !

Que venha o reinado das mulheres.

 

Poder a Todos !

[Propaganda e Patrocínio]

Esse é um dos maiores divulgadores de nosso blog, que tão logo irá migrar para um novo endereço, com um novo layout e novas funcionalidades !

Em breve teremos um novo Blog Tormenta da Vez !

Aguardem !

Novidades no Blog [14/02/12]

Olá meus saudosos leitores !

É com grande prazer que lhes escrevo hoje. Falar sobre novidades sempre me deixa bem animado e isso fica claro na minha maneira de escrever !

A primeira novidade que vos anuncio hoje é que uma nova série ambientada no cenário de Tormenta será lançada no nosso blog. Porém não é uma série qualquer…

Nesta série chamada “Poder Insano” vocês serão apresentados ao mais insano dos grupos de aventureiros de Arton, aonde seu líder diz ser um semi-deus e que caminha no mundo para divulgar a palavra de seu pai divino. E o mais interessante nisso tudo é que cada componente do grupo é de autoria de um colunista ou dono de blog sobre RPG, assim como Luiz Felipe (mais conhecido como @Elwe_Razengor do RPG Vale), Mnar, o Bárbaro e o Bardo Cego (ambos personagens do Blog Dragões do Sol Negro), Pedro “Kally” Maia (do Tormenta da… Tá, eu ¬¬) e muitos outros.

Uma aventura sem igual.

A segunda é mais uma notícia do que novidade. Após um longo inverno a co-criativa série “Não Realidade” volta a ser postada no blog, e tão logo terá seu novo capítulo lançado no nosso parceiro de criação, Defensores de Tóquio. O projeto é um marco na parceria entre os dois blogs, e mostra numa maneira bem enigmática uma versão 3D&T de “como seria se a Tormenta chegasse a Terra ?”

Você pode começar a acompanhar a série clicando AQUI !

Minha terceira novidade teve de ser pensada e repensada MUITAS vezes. Geralmente eu costumo fazer concursos, sorteios e promoções relacionadas as novidades do universo Tormenta, como a camisa e o exemplar de Ledd HQ. Porém nenhuma das duas promoções tiveram ganhadores, pois ninguém cumpria as exigências que eram impostas para concluir a participação. Então eu pensei e refleti: “Eles é quem estão errados, ou eu exijo demais ?”

E a segunda opção me pareceu mais correta.

Então desta vez teremos uma promoção “diferente”…

A equipe Tormenta da Vez irá sortear um “Tormenta RPG: Escudo do Mestre” que vem com a aventura O Covil do Terceiro. Tudo o que você tem que fazer é:

– Curtir a página do Tormenta da Vez no Facebook;

– Postar no Twitter a seguinte frase: “Quero ganhar um Escudo do Mestre da equipe @TormentaDaVez http://wp.me/p1Fb3K-7r ”

– E se cadastrar no Fórum Tormenta da Vez (criando um tópico de apresentação em seguida)
Viu só ? Simples demais !

O sorteio será realizado no “Dia de Tormenta” (afinal, todo mundo vai precisar de um bom escudo a partir deste dia XD) e os tramites de entrega serão combinados via Mensagem Pessoal no Fórum Tormenta da Vez (por isso do cadastro).

Para acessar o Fórum Tormenta da Vez click AQUI !

E a nossa ultima novidade:

O Blog Tormenta da Vez ganhará uma mesa “Mini-Talukko”, aonde poderemos jogar RPG e conversar tranquilamente. Na mesa Talukko também acontecerão chats com grandes nomes do RPG Nacional, mudando o padrão de entrevistas o qual conhecemos.

Bem, por enquanto é isso pessoal. Aguardem por mais notícias e muito obrigado por sua leitura e divulgação.

Poder a Todos !

05/03/12 – Dia de Tormenta !

Eu começo esse post com duas palavras: Apocalipse Lefeu.

Sim, finalmente iremos presenciar a chuva vermelha no nosso mundo, coletivamente. A Jambô anunciou que  irá promover um evento nacional envolvendo narradores e lojistas cadastrados, onde a aventura “Dia de Tormenta” será utilizada.

A aventura desenvolvida pelo o nosso querido Marcelo Cassaro e com arte de Rafael Françoi (novato na parada) é indicada para 4 a 6 jogadores de 6º nível, enfrentando o maior perigo de Arton: a Tormenta.

Porém desta vez a coisa é mais complicada. Nesta aventura de teor épico e desafiadora, os heróis não tão épicos assim terão de tomar uma grande decisão: Eles terão que decidir se salvam ou matam um importante personagem do cenário.

Muita responsabilidade não é ? Eu acho que sim…

Desconto !

Isso mesmo ! Aqueles que se inscreverem para serem narradores ou lojistas oficiais do evento nacional ganharão um BOM DESCONTO para garantir o seu exemplar do “Guia da Trilogia” e dependendo da quantidade que comprarem podem ganhar brindes como exemplares grátis e um brinde surpresa que a Jambô ainda irá definir.

Se você quiser mais informações e se deseja inscrever-se no evento, veja as regras no site oficial da Jambô clicando AQUI !

Tormenta da Vez no meio !

Ainda não é nada confirmado, mas a equipe do Tormenta da Vez analisou em algumas comunidades sociais (fórum da Jambô, Facebook…) que o pessoal está com dificuldades no que diz respeito a lugar para sediar a sua mesa, e resolvemos (ou ainda resolveremos) dar uma colher de chá para os RPGístas do Rio de Janeiro.

A equipe pensou em fazer um evento nomeado “Apocalipse Lefeu” no Rio de Janeiro, numa faculdade, colégio, clube esportivo ou salão cultural para que os amantes do Tormenta RPG possam passar o seu “Dia de Tormenta” com estilo.

Vamos torcer para que a equipe Tormenta da Vez consiga realizar essa proeza a tempo da chuva cair.

Poder a Todos !

Que venha a Dragon Slayer #36 !

Capa da Revista

É... Os piratas conseguiram invadir a redação !

Olá saudosos aventureiros.

Hoje venho lhes trazer a minha opinião quanto as matérias que serão publicadas na nossa querida Dragon Slayer edição 36. Com vocês uma apresentação dos temas citados na revista…

One Piece: seja o rei dos piratas!

Piratas

Certo, vocês conseguiram! Estão felizes agora?

Estou falando, é claro, da nossa matéria de capa — a esperada e exigida adaptação de One Piece! Quando assumimos a DragonSlayer, sabíamos que os leitores se manifestavam, pedindo os temas e adaptações de sua preferência. Mas mesmo assim fomos surpreendidos pela quantidade de gente que queria uma matéria com o Bando do Chapéu de Palha! Por e-mail, pelo fórum, pelo Twitter, pessoalmente… Os pedidos não paravam.

E qual seria o resultado? Atendemos, é claro!

One Piece foi uma grata surpresa. Não por que achássemos que a série seria chata — mas porque não esperávamos que cativasse tanto! O público tinha razão: os piratas renderam uma bela matéria (e muitas horas de diversão). Esperamos que vocês gostem do resultado.

Nunca vamos pedir que vocês façam nosso trabalho. Nunca vamos exigir que decidam a pauta, ou culpá-los se algo não der certo. Mas estamos de ouvidos atentos às suas sugestões. E sempre teremos mente aberta para conhecer materiais novos — principalmente quando forem tão legais!

Se você ainda não pulou para a adaptação de One Piece, pode ler também outra adaptação: Skyrim, grande sucesso dos videogames, para Tormenta RPG. Temos também o primeiro preview de O Mundo de Arton — a poderosa druida Lisandra, estrela de Holy Avenger. Na HQ, uma surpresa: 20 Deuses, uma nova história em Arton, com arte de Rafael Françoi e roteiro de Marcelo Cassaro! Isso sem falar nas colunas e seções de sempre.

Nosso público sempre acolheu nossas ideias, sempre teve cabeça aberta para novos conceitos e histórias. O mínimo que podemos fazer é ter a mesma postura, não? Agora me deem licença, vou ler só mais um volume antes de fechar a revista…

Equipe DragonSlayer (entrando na Grande Rota)

Conteúdo desta edição:

  • Notícias do Bardo
    Furo de reportagem!
  • Encontros Aleatórios
    Paladino, dê adeus a seus pontos de vida!
  • Reviews
    Guia da TrilogiaOld DragonPoder Supremo.
  • Sir Holland 
    Ninguém escapa de certos monstros…
  • Toolbox
    Chega de papo, quero é combate!
  • Mestre da Masmorra
    Velho da taverna: biografia não-autorizada.
  • Skyrim
    Mais um jogo para dominar a sua vida!
  • One Piece
    Mesmo assim, vai ter gente achando o Ruffy fraco…
  • Gazeta do Reinado
    Não é só na internet que os trolls atacam!
  • Chefe de Fase
    O primeiro gostinho de O Mundo de Arton.
  • 20 Deuses
    Mais mangá em Arton!
  • Fundo do Baú
    Este sim foi histórico!

 

Não é novidade para ninguém (pelo menos para aqueles que me conhecem) de que eu não sou fã de One Piece, o que já me deixa triste antecipadamente. Porém fico feliz por outro lado, já que os pedidos dos fãs foram ouvidos pela a revista, o que mostra que temos um voz e que eles nos ouvem. Algo bom.

Estou realmente curioso sobre os Reviews, esse Poder Supremo me chamou a atenção. Guia da Trilogia então, nem se fala.

Skyrim… Vamos ver o que o pessoal da DS tem a mostrar (e acho que essa matéria vai ser do Caldela)

A Gazeta é sempre meu porto seguro na revista, algo que me tranquiliza dizendo: “Calma, aqui é só Tormenta…”

E no Chefe de Fase começa meu mais novo desespero: O Mundo de Arton. Algo assim me deixa tão alegre, tão feliz que tenho surtos de inspiração sem parar.

Ai para completar a coisa toda, fechar com chave de ouro a minha felicidade (que antes era tristeza por causa do One Piece), vem uma nova HQ situada em Arton… 20 Deuses.

 

Então, na minha humilde e ligeira opinião, acho que essa edição tem tudo para ser maravilhosa, tanto para quem gosta de One Piece e pra quem não gosta também.

 

E que venha a DS #36 !

(Eu tenho que mudar essas chamadas… ¬¬)

E o boato se torna verdade… Mundo das Trevas !

Livros Daemon re-impressos ?

Verdade.

Ontem fui a uma loja de livros e como sempre me dirigi até a seção de RPG, aguardando ver os mesmo livros velhos de sempre. Porém me deparei com algo surpreendente: Livros da editora Daemon re-impressos.

Por Deus, o boato era verdadeiro. Anjos: A Cidade de Prata; Arkanun; Clube de Caça; Demônios: A Divina Comédia; Jyhad: Guerra Santa; Spiritum: O Reino dos Mortos; Trevas e Vampiros Mitológicos.

E como se não bastasse estava lá o Vampiro – Réquiem, Lobisomen – Os Destituidos, e o Escudo do Mestre do Vampiro – Réquiem.

Um espetáculo de novidades. Porém eu pensei comigo mesmo: “É capaz destes livros empacarem nas prateleiras e nunca mais saírem daqui…” e tomado por uma audácia sem igual comentei isto com o vendedor da loja, e ele me respondeu com um sorriso: “Já vendemos oito exemplares desta nova leva. Três Anjos, três Demônios, um Mundo das Trevas e um Inquisição.”

Embasbaquei-me.

Isso quer dizer que a crise não existe, meus caros. E vou lhes explicar o porque:

– Se um livro é novo, é disponibilizado online GRÁTIS, e vende… Pode ser um golpe de principiante.

– Porém uma série de livros antiga, voltar a ser impressa e vender é a maior demonstração de que há procura, e se há procura não há crise (a não ser se as editoras não derem conta da demanda XD).

Parabenizo a Daemon pela coragem, e que venham novos seguimentos de obras tão maravilhosas.

Poder a Todos.

—-

Caso desejem conhecer os produtos da Deamon Editora, dê uma olhada na Loja de RPG deles: http://www.lojaderpg.com.br/index.php?cPath=21_48

[Resenha] Dragon Slayer #35

Deus Máquina. Se ainda não conhece, você está "morto".

Deus Máquina. Se ainda não conhece, você está "morto".

Olá pessoal. É sempre uma honra fazer resenhas da DS para o Blog Tormenta da Vez, porém desta vez eu devo salientar que esta edição foi o ápice dentre todas as outras. Sim, a melhor edição da revista Dragon Slayer até agora é a número #35, a atual. Se você não sente o mesmo que eu, sente-se, leia e tire suas próprias conclusões.

Notícias do Bardo.

A enxurrada de lançamentos realmente assustou. A crise no mercado RPGísta está tão forte e massacrante que mais de sete títulos diferentes são lançados e pré-lançados com aceitação colossal e procura desenfreada. Talvez o ano mais movimentado que o RPG já teve. 3D&T, Vampiros, GURPS (#atéqueenfim), Violentina, The Shotgun Diaries, sucessos anunciados por suas editoras. Vai ter um dia em que falaremos para nossos filhos e fihas “– É meu filho, o RPG teve sua época de ouro…” e quando falarmos isso estaremos nos referindo a esse ano, 2011.

Encontros Aleatórios

As dúvidas estão fracas, o que é bom, pois significa que as pessoas estão mais empenhadas em ler os livros e re-ler os livros. Porém as “Falhas Críticas” andam meio falidas. Pessoal, é só mandar um email para a DS e divulgar as pérolas lendárias de sua mesa. E pessoal da Jambô, peguem algumas falhas lá do fórum de vocês, tem cada uma de matar um dragão de tanto rir. Detalhe: Adorei a volta do Anti-Paladino, agora o Palada toma jeito.

Reviews

Se tem uma coisa que o Caldela sabe fazer é escrever, e escrever bem. Isso se aplica a reviews também. Todo review desta edição (e de outras) se tornaram interessantes pelo o modo como o Caldela os expôs. Então vamos a eles…

– Sangue em Ferelden: Dragon Age nunca se tornou tão atrativo. O review deste livro me fez pensar em conhecer o cenário (além dos jogos eletrônicos), por seus nomes interessantes e remetentes ao antigo e saudoso D&D, por seus conceitos medievais firmes (anões nos subterrâneos, elfos nas florestas e blá blá blá…) e por sua grande influencia exercida pela a parte eletrônica da franquia. Vale apena comprar e se divertir com este novo módulo de nota “5”.

– Fiasco: Nunca foi tão bom se dar mal. O review de Fiasco ficou muito legal, e apresentou de uma maneira fácil e descontraída o sistema do jogo. A crítica sobre as “rédeas” do jogo também foi certeira e bem comedida, digna de um gentleman como o Leonel. Para quem leu o review, eu recomendo: Joguem. É o nota “6” do livro.

3:16 – Carnificina entre as estrelas: Se teve um jogo que me deu vontade incontestável de jogar foi 3:16. Adoro converter não-RPGistas para RPGistas e 3:16 se mostrou uma nova opção para mim (calma 3D&T, não vou abandoná-lo). A praticidade e a diversão em “matar alienígenas” antes que eles nos matem pode parecer muito atraente para alguns, e muito mais atraente para outros. Medalhas, recompensas, graduações, dinheiro, patentes, armas, domínio. O que mais esperar de um jogo futurista ? Tirando os erros de tradução e concordância, nada. Nota “5” e troféu joinha.

– As Cavernas da Bruxa da Neve: O mestre Ian Livingstone sempre me cativa com seus livros jogos. E segundo o caro Leonel vai continuar me cativando. Claro, já vamos sabendo que iremos enfrentar masmorras congeladas, monstros malditos e outras coisas a mais no caminho. Porém o que me intrigou foi a exclamação feita por Leonel sobre o final, será que desta vez terminaremos a aventura sem que o reino dê uma festa em nossa homenagem ? Talvez sem um membro do corpo, ou com a alma aprisionada ? Bem, para um livro nota “5” vale apena comprar e descobrir.

– Ledd Vol. 1: Enfim chegamos no meu review preferido, Ledd. A promessa de uma nova HQ no mundo de Arton deu certo. Ledd é um grande sucesso dentro e fora do meio RPGístico. O seu primeiro volume impresso mostra o empenho de duas grandes figuras, J.M. Trevisan e Lobo Borges. O quadrinho conta a história de Ledd, um jovem sem memórias preso na maior e mais segura prisão de Arton, a Fortaleza Hardof. Lá ele conhece o Ripp, um mago gordo e careca que faz magias a partir de pelos (que ironia, não ?). Juntos eles conseguem fugir da prisão e são perseguidos pelo o maligno e poderoso Coronel Barba Branca, que aparenta ser uma espécie de Licantropo (que segunda as lendas é a cara do gato do Trevisa…), e como se não bastasse, outros amigos entram na trama e cativam nossos corações como o grande Horlogh que tem suas falas eternizadas como: “-HORLOOOOOOOOGH !”. Vale apena ler essa nova série e o melhor, você pode lê-la de graça no site http://www.leddhq.com.br ! Passa lá, vai !

Sir Holland

Quando acho que ele tomará coragem e se tornará um guerreiro épico, ele consegue frustrar minhas expectativas. Bem, talvez na próxima.

Toolbox

Horror. Leonel Caldela volta nos encantar com seus dotes literários. O terror parece estar na moda nesta temporada de RPG. Temos jogos de zumbis brotando como capim, Cthulhus chamando os outros lá e cá, e ainda Vampiros retornando das cinzas ou tornando-se cinzas em um louco réquiem. É evidencial, o terror está na moda. Mas como podemos criar climas de terror “verdadeiro” em nossas mesas ? Como assustar os nossos jogadores em sessões de jogos aos sábado à noite ? Como fazer aquela cena de terror se tornar um horror verdadeiro ?

Caldela explora vários detalhes e sugere várias dicas para melhor utilizar essa emoção. Gostei da maneira como a técnica de “tacar medo” foi explicitada e da maneira que ele mostrou os empasses de utilizar tal tema em suas mesas.

Horror

Ainda não está com medo ? Calma, o tio Caldela te ajuda...

Mestre da Masmorra

E como sempre a dupla dinâmica mostra que sabe trabalhar em equipe. Gustavo Brauner chega atacando nossas mentes com um artigo super interessante sobre como envolver os seus jogadores aos sentimentos dentro do jogo, na série “Criando Clima”. Fica evidente que esta matéria veio casar com a matéria sobre “Horror” do Caldela, e serve perfeitamente para auxilia-la. Afinal, como sentir o terror em uma seção se você não consegue sentir vínculos com os PNJs ou até com os PJs que jogam com você ? Fica na mão do mestre construir climas psicológicos e ganchos emocionais para motivar e exercitar os personagens a ter uma nova experiência com sentimentos in game. Novamente parabenizo o Brauner, suas matérias sempre me inspiram.

Ledd – Matéria

Não vou me aprofundar muito nesta parte pois já falei o suficiente no review, porém fica meus parabéns a equipe que escreveu a matéria e que fez a entrevista com o J.M. Trevisan. As imagens coloridas e o nova criatura (Carrasco) ficaram perfeitas, parabéns.

Deus Máquina – Matéria

Em toda a história da minha vida somente três cenários me cativaram totalmente: Tormenta, Spira (Final Fantasy X e X-II) e Warcraft (toda a franquia). São cenários férteis e de temáticas maravilhosas. Porém, depois de O Caçador de Apóstolos e Deus Máquina, eu já não sei em que posição os cenários se encontram. A complexidade do cenário criado por Leonel Caldela me cativou de uma maneira sem igual. Rainhas mágicas, reinos em guerra, opressão religiosa, medieval e tecnologia. Depois dessa tenho que dizer… “Pow, Bill Gates, inventa alguma coisa, cara…”

Deus Máquina, continuação e conclusão d’O Caçador de Apóstolos, conta a história de um mundo movido por opressão. A igreja monopolizou tudo o que é conhecido e impera de maneira opressiva sobre todos os seres vivos, dizendo ser a vontade de Urag, o Deus. Por outro lado, rebeldes lutam pela a liberdade e descobrem segredos antes ocultos pela a igreja para manter seu domínio sobre o povo. Magia oculta, fé falsa, cavaleiros e bombardeios, sangue e furor. Nunca tive tanto medo da igreja.

De presente, nesta edição vem novas classes, novos objetos, novas raças e a ficha dos personagens mais marcantes da série para Tormenta RPG.

Mais uma vez, Caldela, meus parabéns. E essa matéria só poderia ser uma parceria do Leonel com o Guilherme Dei Svaldi (a outra dupla dinâmica). Vale a pena ler “Deus Máquina”.

Fairy Tail – Adaptação

Se você gosta de Fairy Tail, vai gostar desta adaptação para 3D&T Alpha. Até mesmo quem não conhece o anime/mangá irá se maravilhar (seja pela a história ou pela as imagens…), e com certeza sentirá vontade de jogar uma partidinha. Não faz muito o meu tipo, porém para quem gosta de aventura, gatas semi-nuas, magias e muuuito fogo, Fairy Tail é a melhor pedida.

Gazeta do Reinado

Já disse que essa é a minha parte favorita da revista ? Vamos listar os novos acontecimentos (porém sem dar detalhes…)

Visita Inocente ou Ameaça Disfarçada ? Uma comitiva diplomática da Liga Independente foi recebida pela corte real de Tyrondir.

Calvário do Pregador ! Barbaruss, o herege, é libertado por aventureiros e foge em direção à União Púrpura.

Ameaça à Rainha-Imperatriz ! Rainha-Imperatriz Shivara Sharpblade recebe uma ameaça de morte num bilhete em seu quarto.

Tamu-ra Vive ! A ilha do Império de Jade volta a ser explorada e preparada para a recolonização. Recompensas à vista.

Cinzas em Khubar ! Vulcão Traklinn Klee desperta pela primeira vez e pode destruir toda a ilha de Khubar.

Paraíso Endiabrado ! Vilarejo em Sambúrdia enriquece repentinamente após a chegada de novo prefeito. Vilarejos próximos estão contratando aventureiros para investigar.

Notícias do Corvo ! Raveen Blackmoon volta a aparecer nas tavernas de Valkaria. Uma nova aventura se inicia ?

Sangue em Ferelden – Matéria

Nesta seção, três sementes de aventuras no mundo de Thedas são lançadas em seu solo fértil chamado “mente”. Basta rega-las com criatividade e colocar uma boa dose de empenho e tão logo elas florescerão em sua mesa de jogo. Segue a lista de “sementes” disponíveis nesta edição.

– O Sono Tranquilo dos Inocentes.

– É Tudo Roubo.

– A Peregrinação da Irmã Pedra.

Fundo do Baú

Ah Tagmar ! Veterano da tal “Era de Ouro” do RPG, que aconteceu segundo eles no início da década de 90. Tagmar pode bater no peito e dizer que foi o primeiro RPG desenvolvido inteiramente no Brasil. Rejeitado em alguns momentos por dizerem ser uma “cópia” AD&D, porém muito simples e divertido no que diz respeito a liberdade de criação.

Não tenho do que reclamar sobre o Tagmar. E a crítica feita pelo o Gustavo foi bem legal, apresentando as falhas e os acertos da editora de uma maneira suave. Eu aconselho ao novatos que busquem os módulos do Tagmar e joguem. Ficará muito mais fácil entender os outros cenários e suas temáticas fantásticas.

Considerações Finais

A melhor Dragon Slayer ? Sim, com certeza. A matéria sobre Deus Máquina fez minha mente explodir em inspiração. E é nesse tom de maravilhamento que eu me despeço e recomendo: COMPREM ESSA EDIÇÃO ! Vocês não vão se arrepender !

Poder a Todos !

Autor: Pedro “Kally” Maia

Revisão: Lorde Dornelles