[Resenha] Dragon Slayer #34


Dragon Slayer #34

Sir Orion Drake, Crânio Negro e O Dragão da Tormenta...

 

Resenha, oi ?

Pessoal, hoje o Blog Tormenta da Vez vai receber a sua primeira resenha, e nada melhor do que começarmos com a digníssima Dragon Slayer #34. Primeiramente, quero parabenizar aos editores da DS pelo o maravilhoso trabalho que vêm fazendo ao RPG nacional. Estamos ganhando uma identidade NOSSA no que diz respeito a interpretação. Espero que muitos outros apareçam pelo o Brasil, motivados a enriquecer o nosso tão amado jogo de interpretação. Poder à todos !

Vamos começar pelas “Notícias do Bardo”. A apresentação das duas diretrizes de interpretação (narrativista e simulacionista) foi feita de uma maneira clara e concisa, sem muita dificuldade para entender. Quanto as novidades, melhores impossíveis. Livros, PDFs, RPG em cartas e um evento de RPG.

Os “Encontros Aleatórios” foram bem simples, e sem muitas dúvidas cruéis. E as “Falhas Críticas” não foram tão engraçadas, somente a ultima do Jack Galahad.

Os “Reviews” estavam maravilhosos, tratando os livros “A Floresta da Destruição” (do mestre dos livros-jogos, Ian Livingstone), o narrativista “Busca Final” (da Sécular Games) e o maravilhoso “Crônicas da Tormenta” (lançado pela a nossa querida Jambô Editora). Mais uma vez, parabéns ao Brauner pelo os ótimos reviews.

   Sir Holland, desta vez, me fez rir no táxi pela manhã (sim, li enquanto ia para o trabalho). Nunca vi uma história em quadrinhos se parecer tanto com a realidade do nosso país (da parte dos ricos e poderosos, claro).

Sobre a matéria do Leonel na “Toolbox”… Perfeita. Um pequeno guia de como elaborar seu personagem, sem torná-lo insuportável. Adorei a analise dele sobre o depois do “que” nas descrições dos personagens. Acredite, isso mudará a forma de criação de personagens avulsos, tornando-os interessantes mesmo que sejam descartáveis.

Voltamos ao Brauner em “Mestre da Masmorra”, e devo dizer que ele estava de mãos dadas com o Leonel quando escreveu a matéria. Na Toolbox aprendemos a criar um personagem de uma maneira fácil e interessante, e na Mestre das Masmorras aprendemos a fazer descrições de cenas e interpretações de várias maneiras, possibilitando uma maior proximidade entre os personagens, seus jogadores e os mestres.

Caldela retorna na seção de 3D&T com uma pequena adaptação de Final Fantasy XIII. Ele não adaptou o cenário e nem a história do jogo, e sim uma das funcionalidades mais atrativa do mesmo: O Sistema de Combate, também conhecido como “Paradigma”. Na matéria ele explora as técnicas de combate utilizadas no jogo e lança uma nova maneira de combate que pode ser utilizada em uma mesa de 3D&T. Uma maneira versátil, funcional, inovadora e desafiadora de jogar. Sinceramente, eu recomendo e vou utilizar. O modo como a matéria foi abordada deixou-me confortável e não embolou meus pensamentos. Algumas novas vantagens e desvantagens foram adicionadas e ainda conhecemos o sistema “Chain Gauge” que se assemelha à desvantagem “Fúria”.

   “Tormenta RPG”

Orion, Ingram, Trebane e Ashlen. Suas fichas, suas histórias, suas classes e novos talentos. Senti-me nas nuvens ao ler a introdução da matéria. [Spoiler] “Por Arton” retrata uma cena do livro “O Crânio e o Corvo” em que sir Orion Drake tenta defender o forte Arantar junto com Trabane, Ingram e soldados inexperientes. Uma batalha simples, em vista as outras, porém tão emocionante quanto. Quanto aos personagens, suas fichas e história foram expostas e juntamente a elas vieram novos itens e talentos, como o “Ataque com Escudo” e a “Ruína da Civilização”. Devo salientar que Leonel e Guilherme juntos, nas mesmas matérias, sempre resulta bons artigos.

Na “Chefe de Fase” foram expostas as histórias e fichas de personagens marcantes dos Vingadores. Capitão Amércia, Hulk, Homem de Ferro, Thor, Nick Fury e a Viúva Negra, além dos Gigante/Homem-Formiga, Vespa e o famoso Agente Coulson.

   “Deus Máquina” é a próxima grande obra de Leonel Caldela, que virá como continuação do maravilhoso “O Caçador de Apóstolos”. O preview está maravilhoso e com uma linguagem que remete qualquer um há uma época antiga e cortês. A equipe TdV recomenda à todos que leiam “O Caçador de Apóstolos” e futuramente o “Deus Máquina”.

   “Gazeta do Reinado”.

Brauner, Brauner, Brauner… A cada DS, milhões de ganchos para agarrar e jogar. Uma estratégia maravilhosa para mestres sem muito inspiração. Temos agora [SPOILER] o retorno de Kelandra, Moreaus presos em Namalkah (essa eu vou narrar ! Tenho uma certa queda por Moreania), Anões servos de Tenebra e algumas informações sobre a Reunião Élfica, além de uma investigação sobre um casamento real em Collen.

   “Fundo do Baú” trouxe uma matéria sobre “Tank Girl”. Uma antiga HQ que virou filme e depois RPG. Não conheci Tank Girl, porém a história parece ser bem interessante. Vale a pena procurar por algum livro ou HQ da série e se deliciar com as aventuras da Menina-Tank.

E por fim, o final inesperado de “General Invencível”. Não sou muito fã desta série, porém me surpreendi com o fim. Os diálogos são pobres e confusos em certos momentos. Não me agradou muito, porém o contexto-base da história é bem interessante.

Me senti muito feliz fazendo a resenha da revista. Talvez não seja “A RESENHA”, porém foi feita de coração. Muitas coisas na revista me agradaram bastante, e ver os meus escritores favoritos lançando e se preocupando cada vez mais com o RPG nacional me deixa muito alegre. A resenha não foi tão explicita por causa da data de lançamento que ainda é recente. Não quis entrar em muitos detalhes para vocês curtirem as surpresas quando comprarem. Mas creio que a minha opinião ficou totalmente clara quanto as matérias, e isso por enquanto é o suficiente. Agora, se você deseja um pouco mais de spoilers e divulgação de artigos, entre no Fórum Tormenta da Vez e acompanhe as postagens. Essa semana, teremos “Paradigmas” no sub-fórum “Outras Contribuições”.

Até a próxima resenha e “Poder à Todos !”

Anúncios

About Pedro Maia

Escritor, magista, RPGista e empreendedor. Líder do Clã de Magia Tradicional Blackmoon, escritor da série de poemas chamada "Pensamentos Compulsivos".

Posted on 18 de Agosto de 2011, in Dragon Slayer and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. 4 comentários.

  1. Aí, Kally – muito obrigado pela resenha e por todas as palavras! Valeu pelo apoio!

  2. Cara eu li a revista tambem no caminho pro trabalho, mas não achei a melhor edição até agora.

    De cara eu como grande fã de final fantasy peguei pra ler a adaptação e quase cai pra trás quando vi que na verdade não se trata de um adaptação. Basicamente é só um sistema de combate.

    Sinceramente acho que uma das graças de 3D&T sempre foi seu sistema de combate dinamico, e não vejo por que fazer um sistema que basicamente mostre inimigos com 99999999pvs. Nem em Rpg eletronico eu gosto de inimigos que se resumem a pontos de vida a ser desbastados.

    (os unicos cheats que eu usava eram os de No-Randow-Batlles)

    De resto a parte d guia da trilogia é legal, embora ele conte coisas que eu já sabia sobre o personagem. O caldela poderia ter aproveitado a chance pra expandir um pouco a mitologia dos personagens.

    Essa ainda reservo minhas criticas, por que eu li os livros e não me lembro do Trabane andar por ai com um artefato menor. Alem disso é fácil dizer que o Orion é humilde usando uma armadura que é mais cara que uma cidade de médio porte.

    Se o objetivo fosse adaptar esses itens de personagens que nem mesmo são citados sobre os mesmos não deveriam ser inclusos. O que melhor se sai nessa história é o Ingram que apesar de seu nível NÃO USA NENHUM item mágico exatamente como descrito no livro.

    Não li Deus Maquina. Prefiro esperar o livro completo.

    No restante concordo com suas opiniões.

  3. Qual é o ND de Orion Drake?

  4. Falando como mero leitor que deixou de acompanhar Tormenta faz alguns anos, não foi a melhor edição que já fizeram.

    Enfim um acerto: Busca Final nas Reviews. Estava ficando saturado de tantas resenhas dos produtos da Jambô. Mas, uma review para um produto que já foi lançado tem quase seis meses é complicado. É importante, mas é atrasado. Se fosse uma revista mensal, não teria problemas. O ideal seriam “previews”, resenhas ou mesmos press-release de produtos que ainda não foram lançados. Claro que teríamos um esforço legal das editoras.

    Toolbox e Mestre da Masmorra não tem erro, é sempre acerto! Ansioso para ver o tal “Paradigma”. Estranhei a ausência de Mega City.

    Vou poder dizer mais quando adquirir a minha :D

    Boa resenha!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: